Como consumir a Goji Berry: em cápsulas ou desidratada?

A Goji Berry, considerada um “superalimento”, está dando o que falar. Cada vez mais consumida, a fruta que não falta na dieta dos orientais desde a antiguidade agora está fazendo parte da dieta de muitas pessoas em todo o mundo.

suco-goji-berry

Os benefícios que a Goji Berry oferece são inúmeros, como a ação antioxidante, a prevenção de doenças cardíacas, o auxílio ao sistema imunológico e ao emagrecimento, mas a fruta também possui diversas vitaminas e minerais muito importantes para a saúde. Conheça:

• Vitamina C: possui propriedade antioxidante;
• Vitamina B2: participa do metabolismo;
• Magnésio: Participa de processos enzimáticos e da formação dos ossos e dentes;
• Zinco: possui ação antioxidante; participa de processos enzimáticos e é importante para o sistema imunológico e para a liberação de hormônios, tais como a insulina.

A Goji Berry pode ser encontrada de diversas formas, mas as mais consumidas são: em cápsulas e in natura. Saiba agora qual a diferença entre essas duas formas de consumo:

• Goji Berry in natura (desidratada): a fruta pode ser consumida na forma desidratada, podendo ser incluída na preparação de sucos, vitaminas e na preparação de alimentos, podendo ser combinada com outras frutas que ajudam a emagrecer, por exemplo. Além de preservar melhor os nutrientes da Goji Berry, essa forma é uma boa opção para quem deseja incluir alimentos diferentes e muito saudáveis em sua dieta.

Goji Berry em cápsulas: possui os mesmos benefícios da fruta desidratada, mas a diferença está na praticidade. Você poderá consumi-las em qualquer local ou horário, além de ser uma solução para quem não possui o hábito de consumir frutas diariamente ou não gosta do sabor da fruta desidratada.
Escolha a opção que melhor se adeque a sua dieta e comece a aproveitar os benefícios desse superalimento!

5 verdades sobre os alimentos afrodisíacos

alimentos-afrodisiacos-morango

Dizem que alguns alimentos, os chamados de afrodisíacos, são capazes de esquentar a relação sexual. Nem todos realmente conseguem, mas há alguns alimentos que causam um efeito especial no nosso corpo.

Se você deseja incluir os alimentos afrodisíacos em sua dieta ou consumi-los esporadicamente para apimentar a relação, conheça 5 verdades sobre eles:

• Os efeitos causados pelos alimentos afrodisíacos não são os mesmos
A pimenta aumenta a vasodilatação e ativa a circulação, aumentando a sensibilidade e a agitação das pessoas. Já o morango libera a adrenalina. Assim como o efeito destes dois alimentos são diferentes, outros alimentos afrodisíacos também causam efeitos diferentes no corpo humano.

• Para obter os benefícios afrodisíacos destes alimentos, eles precisam fazer parte da sua dieta
Algumas pessoas consomem os alimentos afrodisíacos em um momento especial, antes ou durante uma relação sexual, esperando que os mesmos causem os efeitos esperados, mas não é bem assim que funciona. Para obter os benefícios desejados, os alimentos afrodisíacos precisam fazer parte da sua dieta diariamente, de forma equilibrada, ou seja: não peque no exagero. Um ou dois alimentos afrodisíacos em seu prato já é o suficiente.

• Os alimentos afrodisíacos realmente ajudam a perder peso
Todos esses alimentos possuem uma substância termogênica que acelera o metabolismo e aumenta a disposição, e por isso, ajudam a emagrecer. É exatamente por causa dessa substância que eles são considerados afrodisíacos.

• Alguns alimentos afrodisíacos atuam na região genital
Esses alimentos são divididos em quatro grupos, e um deles, os vasodilatadores, elevam a circulação sanguínea, especialmente na região genital. O vinho tinto faz parte deste grupo.

• Alguns alimentos afrodisíacos dão prazer
Isso ocorre porque eles liberam serotonina, o chamado hormônio da felicidade, que promove a sensação de bem-estar – como o chocolate e o mel.

Café verde – A nova moda das dietas

cafe-verde-emagrece

Conheça a nova aposta para emagrecer. Trata-se do café verde, um grão mais poderoso do que o café comum, que tem exercido papel fundamental no processo de emagrecimento de muitas pessoas.

O café consumido com frequência na maioria das casas é feito com grãos torrados. Antes de passarem pelo processo de torra, os grãos têm uma coloração verde, o chamado café verde. Neste estado, o café possui duas vezes mais cafeína, e essa propriedade faz com que o mesmo entre no grupo dos alimentos termogênicos e emagrecedores, já que a cafeína estimula a perda de peso e promove a oxidação e eliminação da gordura corporal.

O café verde também possui uma grande quantidade de antioxidantes, que fazem com que o organismo funcione melhor. Além disso, há uma quantidade maior de ácido clorogênico, que reduz a absorção da glicose no intestino, inibindo a enzima responsável pela liberação de açúcar do fígado para o sangue, o que combate a diabetes.
O consumo é contraindicado para pessoas com hipertireoidismo, gastrite crônica, úlceras gastroduodenais, hipertensão e problemas hepáticos.